Banco tradicional se prepara para a transformação digital e obtém resultados surpreendentes no negócio em apenas 6 meses de projeto

Não é volume de pessoas que transformará a cultura de dados e analytics na sua empresa. Para vencer o tsunami de dados e aproveitar ao máximo o hype atual de dados, é necessário a estruturação de um sistema e de um processo novo, ambos com capacidade de escala. Vamos chamar aqui esse modelo de “plataforma analítica”. 

Operando há mais de 50 anos no mercado, um banco brasileiro tradicional se viu limitado a dificuldades comuns de infraestrutura de TI e à processos de dados que impossibilitaram o desenvolvimento e a implantação de modelos analíticos. Estavam presos à um modelo de bureau de mercado, sendo apenas gerido pelo time interno.

O desejo de inovar e fazer parte da transformação tecnológica motivou a criação de um time de analytics para fornecer soluções e know-how para outras áreas da empresa. Como resultado, ao fim da jornada de seis meses, obteve ganhos financeiros na receita, otimização de esforço e de time-to-market em processos operacionais. Além disso, hoje possui capacidade de trabalhar novos problemas analíticos numa esteira completa de dados, analytics, negócio e deployment em apenas 45 dias de time-to-market.

Mas como é possível inovar tanto em apenas seis meses?

Investir em dados e analytics continua sendo uma das principais prioridades das organizações na era digital, com 37% dos líderes de TI dizendo que a área conduzirá a maior parte de seus investimentos em TI neste ano, à frente do gerenciamento de segurança e riscos, de acordo com a pesquisa da CIO Estados Unidos, State of the CIO 2020.

Assim, muitas empresas estão investindo altos volumes financeiros em times de dados e analytics, de forma a aproveitar ao máximo oportunidades da área. Entretanto, os mesmos problemas de sempre continuam persistindo mesmo nas grandes organizações, alguns deles são alto time-to-market, não homogeneidade de resultados, obtenção de benefícios pontuais que demandam muito investimento e esforço humano quando comparados aos resultados efetivos

O fato mais importante a se entender é que não é possível vencer um tsunami de dados com um time munido de copos de água nas mãos!

Não é volume de pessoas que transformará a cultura de dados e analytics na sua empresa. Para vencer o tsunami de dados e aproveitar ao máximo o hype atual de dados, é necessário a estruturação de um sistema e de um processo novo, ambos com capacidade de escala. Vamos chamar aqui esse modelo de “plataforma analítica”.

No meu entendimento, uma plataforma analítica eficiente e rentável precisa ter capacidade completa e integrada de:

  • Captura de dados internos (de sistemas legados);
  • Captura de dados externos (parceiros, web scraping e APIs)
  • Processamento de dados em big data;
  • Laboratório para o time de negócio prototipar novas soluções e realizar pesquisas;
  • Laboratório para o time técnico explorar dados e construir modelos preditivos;
  • Integração com bureaus, parceiros externos e motores de decisão;
  • Deployment de dados e modelos.

Além disso, essa plataforma deve permitir construções e implantações seguras de usuários em processos de tecnologia do próprio sistema.

Sem “reinventar a roda”, a plataforma analítica precisa coexistir de maneira harmônica e organizada com outros sistemas e permitir a fácil integração com eles, de maneira a não interferir nos sistemas legados. Aqui vale ressaltar que a alta escalabilidade obtida ao se trabalhar na cloud é um componente fundamental para implementação de uma plataforma analítica de alta performance

Segundo proposto pelo Gartner, essa plataforma de dados e analytics é o centro da transformação digital, mesmo em empresas tradicionais, de maneira a coexistir com outros sistemas e ambientes — conforme apresentado na figura abaixo.

A plataforma analítica é um sistema novo capaz de capturar dados dos legados (como são), dados externos e novos dados obtidos de dispositivos inteligentes (IoT), aplicativos e APIs. Em seguida, capaz de transformá-los em inteligência de negócio e de disponibilizar essa inteligência novamente para todas as áreas da empresa. É um sistema que se conectar e “convive” com outros sistemas core. Essa é a peça que faltava para permitir a rápida e eficiente transformação digital no banco em questão e pode ser a peça fundamental para que muitas empresas do mercado ingressem rapidamente nessa nova era digital.

A transformação digital pode ser realizada com muita rapidez como foi feito para o banco supracitado. Em apenas seis meses foi realizada toda a estruturação necessária, com processos implantados e excelentes resultados para o negócio.

Vamos analisar como todo esse processo ocorreu.

O banco optou por trabalhar com dados e analytics, de forma a disponibilizar inteligência para todos os sistemas da empresa. Investiram na construção de uma plataforma analítica e começaram, de fato, a se preparar para a transformação digital.

Em apenas 4 meses, utilizando dados prioritários do negócio, foi criado do zero um sistema completo de big data, com criptografia robusta para subir dados em cloud, capacidade de laboratório de inteligência para o negócio e produção completa para tecnologia. Aqui incluem segurança de dados, gestão completa, auditoria, engenharia de dados, machine learning, business intelligence, deployment de toda a esteira e, por fim, capacidade de se conectar para receber dados de diversas fontes, assim como fornecer scores ou decisões para os demais sistemas da empresa.

Em menos de 2 meses de uso pelo negócio, — desde o ambiente de laboratório e das funcionalidades de captura de novos dados, engenharia de dados, construção e deployment de machine learning — foram obtidos os seguintes resultados:

  • Aumento de 8% de receita líquida;
  • Redução em 70% do time-to-market de formalização de garantias;
  • Aumento de 40% de poder preditivo do modelo;
  • Aumento de 15% de clientes pré-aprovados (aumento do market-share);
  • Aumento de 50% de clientes desejados.

Pra fechar o pacote com chave de ouro, o banco reverteu todo o custo da plataforma analítica. O projeto se pagou com a otimização de custo de consultas de bureau externo e através do uso de incentivo legal, utilizando a Lei do Bem.

Essa é apenas uma das histórias de sucesso que a PowerOfData teve o prazer de facilitar. Quem sabe no futuro podemos contar aqui a sua história! Estamos disponíveis para conversar e para contribuir com empresas que desejam transformar digitalmente a sua trajetória.

Don't miss these stories: